Como saber se um site é falso?

Conheça os principais indicadores de um site fraudulento

Nos últimos anos, e principalmente durante a pandemia, o mercado de compras online cresceu exponencialmente, dando a possibilidade a mais pessoas de abrirem seus próprios negócios usando os meios digitais, o que foi ótimo para o crescimento econômico do país, com amplo acesso digital a pessoas que conseguiram com isso mudar positivamente de vida.

O viés disso é que, infelizmente, da mesma forma, as fraudes utilizando os meios digitais também cresceram muito.

Recebemos e contribuímos com vários casos de pessoas que caíram em golpes digitais. Por esse motivo separamos abaixo algumas dicas e informações relevantes para que você não caia em golpes e ainda possa instruir outras pessoas de seus círculos de relações a se protegerem.

Introdução

Em geral, os sites fraudulentos se utilizam de gatilhos mentais já conhecidos para chamar a atenção dos compradores, como por exemplo uma campanha relâmpago e preços baixos em um site bem apresentável e contendo informações falsas que aparentam credibilidade. Vemos com mais detalhes abaixo as principais delas:

É importante deixar claro que os indicadores devem ser sempre observados em conjunto e nunca de forma isolada.

Preços muito abaixo do mercado

Esse é um dos primeiros indicadores, e que no fim é o que chama mais a atenção dos compradores. Desconfie quando os preços estiverem muito abaixo do mercado e pesquise. É muito comum os sites criarem um apelo que justifique o preço, por exemplo: veículos de leilão, itens importados, loja da fábrica etc. Fique atento.

Falsa credibilidade

É comum sites fraudulentos forjarem informações falsas no intuito de criar credibilidade para sua página. São alguns exemplos:

Atenção: os sites verdadeiros também possuem as informações acima, mas claro, são verídicas.

Por isso, umas das dicas mais valiosas é: valide todas as informações contidas no site. Esse é um ponto extremante importante, já que de forma fácil qualquer pessoa consegue validá-las.

Separamos algumas dicas para que você mesmo consiga validar tais informações:

Os selos de Segurança são itens valiosos que significam que a empresa adota importantes medidas para proteger e atestar a segurança de seu site. No entanto, os golpistas com frequência utilizam selos forjados para aumentar a credibilidade da fraude, e, como não são selos verdadeiros geralmente eles estão em formato de imagens não clicáveis dentro do site. Em regra, a maioria dos selos possuem uma opção de validação dentro do próprio portal do provedor do selo, visando atestar a sua validade. A dica é sempre entrar no site provedor e validar se o selo é verdadeiro, e não confiar na imagem apresentada no site que você está com receio.

Os Comentários geralmente dão a sensação de segurança de que outras pessoas já compraram e gostaram muito do produto, mas nem sempre são informações reais. Os golpistas criam perfis falsos e fazem os próprios comentários com nomes diferentes, ou ainda por exemplo, simulam a página de comentários do Facebook dentro do site, mas novamente os links dos perfis não são clicáveis. Procure informações de outras pessoas que já compraram nesse site e que tiveram problemas, você poderá consultar essa reputação, por exemplo no site do reclame aqui neste Link para verificar se empresa respondeu aos problemas e se existem reclamações, principalmente antes de realizar a compra. Se você sentir que foi lesado reclame também, para a prevenção de outras pessoas e para que estas possam fazer o mesmo.

O CNPJ, por exemplo pode ser consultado direto pelo site da Receita Federal neste link , onde é possível verificar itens como a situação cadastral, a titularidade e o tempo de existência da empresa, bem como se houve alteração cadastral e o CNAE para verificar a atividade que a empresa está habilitada a exercer. Observe também o pouco tempo de existência da empresa ou uma alteração muito recente, pois os golpistas têm registrado domínios e geralmente esperam em uma média de três meses para começar a divulgar o site e aplicar os golpes. Lembrando que nenhuma informação deve ser considerada de forma isolada, mas esse também pode ser um indicador de fraude.

Meios de pagamento utilizando contas com CNPJ ou CPF de terceiros. É muito comum nos golpes os criminosos oferecerem vantagens excessivas, principalmente nos casos de pagamentos diretos via boletos ou PIX. Apesar de existirem empresas idôneas que se utilizam de meios de pagamentos com dados de ferramentas já consolidadas no mercado, fique atento a pedidos de depósitos de dinheiro, boletos e transferências direcionadas a titulares que não têm qualquer relação com aquele vendedor, podendo se tratar de golpe.

Os Endereços físicos e mapas, podem ser consultados pelo buscador de sua preferência como por exemplo pelo Google, aproveite e veja se existem comentários sobre a empresa. Para uma empresa ser registrada no Google e aparecer nas pesquisas, ela precisa confirmar seu endereço recebendo uma carta, logo os golpistas na maioria das vezes não conseguem realizar esse procedimento porque envolve um processo burocrático e físico. Outro ponto importante, é que eles costumam deixar um link do Google Maps para que você realmente acredite que existe uma empresa física, sendo que em alguns casos eles colocam endereços físicos de depósitos/armazéns e dizem que a empresa é 100% digital.

Política de Reembolso/troca com informações de “entre em contato”, são informações que dão credibilidade, e geralmente os sites fraudulentos também colocam tais políticas e informações, justamente para que pareçam seguros. A dica é, que como os criminosos não possuem tempo para elaborar um texto embasado e de autoria própria, eles acabam copiando textos de terceiros, então, basta selecionar algum trecho relevante do documento e realizar uma pesquisa no Google, por exemplo, onde é possível encontrar o site original da política. Nesse ponto, reitera-se: É possível que sites legítimos tenham políticas similares, portanto, nenhuma informação deve ser considerada de forma isolada.

SSL não é sinônimo de um site seguro

Foi criado no período de ascensão da internet o mito de que a primeira coisa que você deveria olhar como parâmetro para saber se o site era seguro ou não, seria o símbolo do “cadeado na barra de endereços”. No geral, as pessoas dão credibilidade para isso, e é exatamente o que os golpistas já sabem e utilizam disso para aumentar sua credibilidade. De fato, sim esse é um recurso importante, mas esse item apenas indica que a comunicação de dados entre sua máquina e o site estão criptografadas, mas jamais será uma garantia de que o site é seguro para compras.

Por fim, há alguns outros indicadores que exigem um pouco mais de conhecimento técnico. Por isso, em caso de dúvidas consulte um técnico de uma empresa especializada, para que este possa prestar apoio nessa verificação, visando identificar se o site é idôneo ou não.

O que fazer caso seja vítima de um golpe?

Separamos algumas das medidas após o incidente que devem ser tomadas o quanto antes:

Em caso de dúvidas de segurança sobre sites, entre em contato conosco.